Jogadoras dos EUA comemoram gol contra a Inglaterra

Benoit Tessier/Reuters

O sonho do tetracampeonato norte-americano continua vivo. Nesta terça-feira (2), a seleção dos Estados Unidos venceu a Inglaterra por 2 a 1 em Lyon, na França, e se classificou para a decisão da Copa do Mundo Feminina.

A equipe, atual campeã mundial e que contou com gols de Christen Press e Alex Morgan para vencer, agora espera o ganhador do duelo entre Holanda e Suécia, nesta quarta-feira, para conhecer sua adversária na final.

A partida começou com o time norte-americano partindo para cima. Logo aos 3 minutos, a primeira chance. Lavelle fez linda jogada pela direita, dando um rolinho em Brighton e passando ainda por Stokes, antes de chutar para a defesa de Telford.

Cinco minutos mais tarde, saiu o gol. O’Hara recebeu pela direita e cruzou para Press que, de cabeça, abriu o placar da partida.

A vantagem dos EUA, porém, durou pouco. Aos 18, também depois de um cruzamento para a área, White se antecipou da marcação e colocou a bola no fundo das redes para marcar o sexto gol dela no Mundial.

Mas a igualdade no marcador durou pouco. Depois de uma ótima defesa de Telford evitar a vantagem americana aos 24, aos 30 a goleira inglesa não conseguiu defender a cabeçada de Alex Morgan. O gol deve ter sido ainda mais especial para a experiente atacante, uma das grandes estrelas do futebol mundial, já que ela completa 30 anos nesta terça-feira.

A desvantagem no marcador fez a Inglaterra voltar para a segunda etapa com tudo. Logo aos 3 minutos, Mead bateu falta na área, Bright desviou de cabeça e White tentou completar para o gol com uma puxada, mas a bola acabou nas mãos da goleira Naeher. Na sequência ao lance, a auxiliar marcou o impedimento e invalidou a jogada.

Foi também por conta de um impedimento que o empate não saiu aos 21. White recebeu belo passe de Scott e mandou para o gol. Após a análise do VAR, a árbitra brasileira Edina Alves anulou a marcação.

A tecnologia voltou a “entrar em campo” aos 35. White, na cara do gol, errou a bola na hora de chutar e reclamou bastante. Após rever a jogada, a árbitra confirmou pênalti para a Inglaterra. Na cobrança, pórém, Houghton bateu muito fraco e a goleira Naeher caiu no canto direito para defender.

Deixe uma resposta